A Casa de Hóspedes

“O ser humano é como uma casa de hóspedes
Cada manhã há uma nova chegada
Uma alegria, uma tristeza, uma decepção,
Uma felicidade momentânea vem
Como um visitante inesperado
Dá-lhes as boas-vindas e receba-os a todos,
Inclusive se forem uma multidão de tristezas
Que violentamente varrem tua casa,
Esvaziam teus móveis,
Ainda assim
Trata cada hóspedes com honradez
Talvez estejam limpando a casa
Para um novo deleite.
O pensamento obscuro, a vergonha, a malícia
Receba-os na porta, sorrindo,
E convida-os a entrar.
Seja grato com quem quer que venha
Porque cada um deles foi enviado
Como um guia do mais além.”
Poema sufi de Rumi

Que no próximo ano as conexões interpessoais continuem florescendo e o conhecimento continue evoluindo através de relações verdadeiramente humanas.

Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *